Por que ter uma boa nota no PageSpeed e quais os impactos do carregamento rápido de páginas

Uma boa nota no PageSpeed Insights pode exigir ajustes nos endereços, layout e até no servidor do site. Entretanto, tendo em vista os atuais critérios do Google e a ascensão da navegação mobile, pode-se dizer que o tempo de carregamento já é um fator fundamental para obter resultados na web.

Por que é importante ter uma boa nota no PageSpeed Insights?

Em primeiro lugar, uma boa nota no PageSpeed Insights significa que um site apresenta uma configuração satisfatória em termos de SEO.

Isso porque, tal como o Mobile Friendly e o Mobile First, a velocidade de carregamento nos smartphones é um dos critérios mais comentados pelo próprio Google nos últimos anos.

Mas os benefícios vão além! Um site com páginas ágeis contribui significativamente para a experiência do usuário, o que se traduz em menores taxas de rejeição, maior tempo de permanência, aumento do tráfego e crescimento no número de leads.

Porém, nos e-commerces os efeitos são ainda mais críticos, pois a taxa de conversão e vendas, bem como o número de abandonos de carrinho, são diretamente afetados por essa métrica.

Tudo isso muda o nosso entendimento sobre a jornada do consumidor. Se antes o acesso à internet e as compras em lojas virtuais eram restritas às residências, instituições e lan houses, hoje isso acontece a todo momento e em diversos lugares.

Além disso, a familiaridade dos usuários com as plataformas digitais, vendas e transações online também contribuiu para que os consumidores se tornassem mais críticos em relação à qualidade e à segurança dos endereços que acessam.

Nesse sentido, os sites lentos e, principalmente, as páginas de checkout e pagamento com falhas de carregamento nunca despertaram tanta desconfiança.

Como melhorar a velocidade do meu site?

Se você colocou a URL do seu site no PageSpeed Insights e foi surpreendido com um resultado ruim, não se desespere.

Para começar, embora essa avaliação seja frequentemente cobrada por especialistas e representantes dos mecanismos de pesquisa, a maioria dos sites ainda deixa a desejar no que se refere ao tempo de carregamento das suas páginas.

O Estudo de Desempenho de Sites de 2018 realizado pela SEMrush revelou que mais de 82% dos sites apresentam problemas de desempenho e, entre esses, metade enfrentam pelo menos um problema crítico, tais como arquivos não minificados, baixa velocidade do servidor e páginas descomprimidas

A boa notícia é que é possível melhorar o desempenho do seu site, seja providenciando ajustes técnicos, seja utilizando ferramentas de otimização. Confira a seguir algumas recomendações básicas que podem ajudar você a ter mais visitantes e conversões.

Ajuste o tamanho das imagens

É muito comum encontrarmos sites que exibem imagens com um tamanho maior do que elas são apresentadas.

Nem todos os webmasters se preocupam com isso, e também há aqueles que optam deliberadamente por usar arquivos maiores para garantir uma boa resolução.

Procure sempre fazer o upload de imagens no seu servidor no tamanho que elas serão exibidas. Você pode compactar suas imagens com ferramentas gratuitas e intuitivas, como o TinyPNG.

Carregue seus vídeos externamente

Exceto em casos muito especiais como plataformas muito restritas ou conteúdos que exigem um grau mais alto de segurança, a recomendação é que seus vídeos sejam sempre hospedados externamente, tal como explicamos no subtópico anterior.

As mídias mais utilizadas para isso são YouTube e Vimeo, plataformas que não só permitirem a fácil integração dos seus players em outros sites, como também ajudam você a promover a sua marca e melhorar os resultados nas buscas.

Minimize seus arquivos JavaScript e CSS

Minificar, como o próprio termo esclarece, significa reduzir ou simplificar esses códigos, algo que pode ser feito removendo linhas desnecessárias, comentários dispensáveis e espaços em branco.

Esses arquivos estão por trás de todo o visual do seu site e, por vezes, são escritos com excessos para facilitar futuras edições. Além disso, podem ser alterados por plugins diversos.

Compacte seus arquivos

O gzip é um formato de compressão de arquivos da web que atua como um verdadeiro coringa para quem luta por uma boa nota no PageSpeed.

Compactando os arquivos CSS, JavaScript e HTML do seu banco de dados, o tamanho das suas páginas pode ser reduzido pela metade, se não mais.

E, como todos os navegadores da atualidade são compatíveis com essa funcionalidade, nada muda para quem acessa o site.

Alguns servidores já realizam esse procedimento automaticamente — você pode verificar se o seu site conta com esse tipo de serviço testando sua URL no site da Varvy SEO Tool. Mas se esse não é o seu caso, plugins de cache como o WP Fastest Cache disponibilizam essa opção.

O PageSpeed deve ser a minha única referência?

Você já deve ter se deparado com páginas mencionando números mínimos para sua avaliação no PageSpeed Insights.

Alguns dizem que o ideal é ter uma nota acima de 95, outros chegam a dizer que é imprescindível atingir o 100, pelo menos no desktop. Não se deixe levar por essas generalizações!

Há muitas variáveis envolvidas, e nem sempre é interessante abrir mão de determinados recursos como pixels de monitoramento, rastreamento e conversão por alguns milissegundos a menos no carregamento.

O Google estipula que qualquer nota a partir de 90 é considerada ideal, entre 50 e 89 significa que o site carece de ajustes básicos, e somente aquelas abaixo de 50 que indicam a necessidade de reparos críticos.

Além disso, ainda que o PageSpeed ostente a autoridade da gigante das buscas, sua ferramenta apresenta limitações importantes: a análise é realizada por meio de um servidor com localização desconhecida, e os testes mobile tomam como parâmetro uma conexão 3G — observe que, apenas no Brasil, o 4G já é usado por metade dos usuários do país, segundo dados da Anatel.

Sendo assim, tome os resultados do PageSpeed como referência, mas não deixe que seus relatórios se transformem em uma obsessão.

Uma dica interessante é testar o site em outras ferramentas e comparar os dados de todas elas. Confira algumas opções:

  • GTmetrix
  • Pingdom
  • Rock Stage

A Hands On TI utiliza cookies que são necessários ao funcionamento adequado de suas Páginas.